A Toyota espera vender cerca de 7 milhões de veículos em todo o mundo no ano-fiscal que começou em 1 bril de abril e se encerrará em 31 de março de 2021. Confirmado esse desempenho, o número representára recuou de quase 22% nos negócios.

A forte queda reflete o impacto da pandemia sobre os principais mercados globais da montadora ao longo dos próximo meses.  Kenta Kon, diretor financeiro da montadora, admite ter dificuldades para estimar o ocmportamento dos negócios,  mas diz que espera que as vendas retornem aos níveis de 2019 até o final do ano que vem.

O cenário foi revelado durante apresentação, nesta terça-feira, 12, dos números alcançados no ano-fiscal 2019-2020, encerrado em março e marcado pela quase estabilidade.

No período, a Toyota negociou 8,95 milhões de unidades, apenas 18,4 mil a menos do que no exercício anterior. A empresa também reportou queda de 1% na receita líquida. Trata-se, portanto, de quadro muito melhor do que o esperado daqui para a frente.

A América do Norte seguiu como a região que mais compra carros do conglomerado japonês. Foram negociados lá 2,71 milhões de unidades, 32 mil a menos. Sozinho, o Japão comprou 2,2 milhões de veículos, permanecendo na segunda colocação, com  mais que o dobro das vendas europeias de 1 milhão de unidades.

Anúncio

As vendas na Ásia, região mais afetada pela pandemia ao longo dos últimos meses do ano-fiscal de 2019-2020,  somaram 1,6 milhão de veículos, somente 80 mil a menos. Os negócios nas América Central e do Sul, Oceania, África e Oriente Médio totalizaram 1,37 milhão, discreto crescimento de 45 mil veículos.

LEIA MAIS

→ Toyota adia retomada da produção para junho

→ Yaris Cross, o utilitário esportivo compacto da Toyota


Foto: Divulgação