Instalada em Manaus, AM, uma das regiões que mais enfrentam dificuldades para atender os pacientes da Covid-19 no País, a Moto Honda volta a operar na próxima segunda-feira, 25, “com protocolos rigorosos de saúde e segurança”, conforme ressalta a empresa em comunicado divulgado nesta sexta-feira, 22.

A retomada de suas linhas produtivas será gradual, com operações iniciais em ritmo bem reduzido. Com o retorno na próxima semana, a empresa antecipa o encerramento do período de suspensão temporária do contrato de trabalho. Os colaboradores cujas atividades permitirem atuação à distância permanecem em regime de home office.

Segundo a fabricante, os novos protocolos de saúde e segurança foram estabelecidos com base nas melhores práticas adotadas globalmente pela marca. Serão 27 protocolos que detalham cerca de 200 medidas em toda a jornada do colaborador desde o momento em que sai de sua residência, no ônibus fretado, até o retorno.

LEIA MAIS

Moto Honda prorroga, de novo, período de paralisação em Manaus

Honda Moto investe em protótipo de respiradores

Anúncio

Brasil já produziu 30 milhões de motos, 25 milhões são Honda

Dentre outras medidas, será feita avaliação de saúde com medição de temperatura no acesso à fábrica de todos os funcionários e os horários serão diferenciados e intercalados para evitar aglomerações. Também houve reorganização de espaços, limitação do número de pessoas e adoção de critérios de distanciamento mínimo em locais como ônibus fretados, linhas de produção, refeitórios e salas de reunião.

Além da adoção de máscaras, foram definidos novos critérios de higienização, limpeza e sanitização. O departamento de serviço médico está preparado para o acompanhamento e orientação durante todo o processo.

“A Honda está, a cada momento, revisando as contramedidas em resposta aos desafios impostos pelo avanço da Covid-19, priorizando a segurança e saúde das pessoas, a conformidade às diretrizes governamentais para conter o avanço da pandemia e a sustentabilidade dos negócios”, destaca a fabricante de motos em seu comunicado.


Foto: Divulgação/Moto Honda