A Ford trouxe de volta ao mercado um dos seus clássicos modelos off road. O Bronco, produzido nos Estados Unidos entre 1966 e 1996, ressurge em uma nova geração, mas agora como uma família. A oferta traz a tradicional configuração de duas portas, uma inédita opção de quatro portas e uma variação com uma proposta de SUV mais familiar que propriamente um jipe raiz, com o Bronco Sport.

Toda a linha traz tração integral com sistema de gerenciamento que oferece até sete modos automáticos de condução para diferentes tipos de condição de piso, da lama aos terrenos alagados.

A diferença nas aptidões entre as variantes se encontra na construção. Enquanto os Bronco são montados sobre o chassi da plataforma da Ranger, a versão Sport tem carroceria monobloco. “Eles são construídos com a resistência da Série F e o espírito de desempenho do Mustang”, resumiu Jim Farley, diretor de operações da Ford, em que destaca dois outros sucessos da marca.

As capacidades off-road se mostram ainda nas medidas do projeto. Os modelos têm quase 30 cm distância em relação ao solo, 43° de ângulo de ataque e 37° de saída, além poder para atravessar trechos alagados com até 85 cm de profundidade. Outra virtude que torna as opções mais divertidas é a modularidade de portas e teto, que pode ser removível em partes.

Para o conjunto mecânico, a Ford elegeu motores da família. Os Bronco de duas ou quatro portas serão acionados um 2.3 de 270 cv ou o 2.7 V6 de 310 cv associados caixas de transmissão manual de sete marchas ou automática de dez. Na versão Sport, o modelo pode receber o EcoBoost 1.3 de 181 cv ou o 2.0 de 245 cv, ambos com câmbio automático de oito marchas.

Anúncio

Os Bronco começarão a ser produzidos no início do ano que vem com previsão de começar a chegar nas concessionárias do Estados Unidos no segundo trimestre. Os preços partem de US$ 30 mil.

A marca não confirma, mas há boas possibilidades de o Bronco também chegar ao Brasil. A marca perdeu muito terreno no segmento de SUVs nos últimos anos com o envelhecimento do EcoSport em relação a novos projetos concorrentes que surgiram no País, depois a FCA mostra capacidades com o desempenho do Jeep Compass e ambição com o Wrangler, dois concorrentes diretos do Bronco.

Cabe lembrar também que o Bronco Sport será produzido no México, na unidade de Hermosillo, de onde saia o Fusion para abastecer o Brasil. Em regime entre os dois países que isenta taxa de importação, o modelo poderia chegar por aqui com preço competitivo.

LEIA MAIS

Ford prepara lançamento de sistema de condução semiautônoma

Expressão máxima do off-road Jeep, Rubicon custa R$ 420 mil


Foto: Ford/Divulgação