Desempenho financeiro do primeiro semestre do Grupo PSA apresentado na terça-feira, 28, revela queda nas receitas de 34,5%, para € 25,1 bilhões ante € 38,4 bilhões faturados no mesmo período do ano passado.

Somente no que diz respeito à divisão automotiva, o faturamento alcançou recuo de 35,5%, anotando € 19,6 bilhões. No primeiro semestre do ano, o Grupo vendeu 1,03 milhão de veículos, volume 45,7% inferior ao registrado um ano antes, de 1,9 milhão de unidades.

O resultado operacional ajustado ficou em € 517 milhões, valor 84,5% menor ao obtido na primeira metade do ano passado, quando apurou € 3,3 bilhões.  A margem atingiu 2,1%, baixa de 6,6 pontos porcentuais em relação há um ano.

O lucro líquido do grupo no primeiro semestre permaneceu em em território positivo em € 595 milhões, valor 67% inferior ao que alcançou de janeiro a junho 2019, de € 1,83 bilhões.

Anúncio

Para Carlos Tavares, presidente mundial do Grupo, o desempenho se mostra resultado de seis anos consecutivos de trabalho para aumentar a agilidade da organização e reduzir o ponto de equilíbrio entre gastos e receitas. “Estamos determinados a alcançar uma recuperação sólida na segunda metade do ano, enquanto finalizamos a criação da Stellantis (fusão da PSA com a FCA) antes do fim do primeiro trimestre de 2021.”

Em 2020, o Grupo estima uma queda de 25% do mercado automotivo na Europa, de 30% na Rússia e na América Latina e de 10% na China.

LEIA MAIS

FCA e PSA formarão o grupo Stellantis


Foto: Grupo PSA/Divulgação