A General Motors conseguiu a adesão de 235 trabalhadores ao PDV, Programa de Demissão Voluntária, que adotou para sua fábrica de São José dos Campos, SP. O número foi divulgado pela montadora nesta terça-feira ,15, ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região.

Aberto a todos os 3,6 mil funcionários da planta, base produtiva da picape S10 e do utilitário esportivo Trailblazer, o  programa foi iniciado em 1º de setembro e encerrado no dia 10. “O sindicato é contra qualquer tipo de demissão, mas respeita a decisão daqueles que aderiram”, afirmou Renato Almeida, vice-presidente do sindicato.

Aqueles que aderiram ao PDV receberão salários adicionais, extensão do convênio médico e um carro Onix Joy Black. Os benefícios variam de acordo com o tempo de fábrica de cada funcionário.

Anúncio

A GM não revelou qual era  o número de desligamentos que esperava com o programa e que prevê, para quem aderiu, salários adicionais, extensão do convênio médico e um carro Onix Joy Black. para quem tem mais de 11 anos de casa. Os benefícios variam de acordo com o tempo de fábrica de cada trabalhador.

A empresa também propôs a extensão do layoff, aprovada em assembléia online por 85% trabalhadores  na última semana de agosto. Pelo acordo que está em vigor desde abril, o layoff terminaria no ultima sábado, 12, e agora seguirá até novembro, podendo estender-se ainda até abril de 2021 se o mercado automotivo não reagir até lá.

Segundo o sindicato, até o dia 12, eram cerca de 1,1 mil funcionários em layoff e 2,5 mil trabalhando normalmente.


Foto: Divulgação