A Mercedes-Benz resolveu encarar  marcas como Tesla e Volkswagen no segmento de elétricos compactos do mercado europeu. Nesta  quarta-feira, 20, a montadora alemã apresentou  o EQA,  SUV que prenuncia pelo menos outros três  modelos da marca alimentados por tomadas e que serão revelados ainda em 2021.

O EQA, na verdade uma versão do conhecido GLA, mas 370 quilos mais pesada, será a porta de acesso ao elétricos da Mercedes-Benz. Chegará às ruas da Europa ainda no primeiro trimestre por valores a partir de  € 47,5 mil na Alemanha.

O modelo, lançado como EQA 250, tem motor dianteiro de 190 cavalos, acelera de zero a 100 km/h em 8,9 s e chega à velocidade máxima de somente 160 km/h, bem abaixo dos limites alcançados por versões a combustão acima dos 200 km/h. As baterias estão posicionadas sob o assoalho da segunda fila de bancos e a autonomia estimada pela montadora é de 486 km/h.

A marca, porém, apresentará mais à frente uma versão superior, com motor mais potente, de 270 cavalos, e tração nas quatro rodas. Naturalmente, mais cara também.

Mercedes EQA

No interior, o grande destaque do EQA são as duas telas de 10,25 polegadas cada e dispostas horizontalmente. A imediatamente à frente do motorista cumpre a função de quadro de instrumentos configurável enquanto a segunda concentra a central multimídia, além de diversas funções sobre a operação do veículo e condições das baterias, por exemplo.

Anúncio

A Mercedes-Benz dotou o SUV de itens de confortos e sofisticações — alguns opcionais — como head-up display com Realidade Aumentada, faróis LEDs com assistente adaptativo, porta-malas com abertura e fechamento elétricos, iluminação ambiente com 64 cores e sistema de navegação com “inteligência elétrica”, que alerta se há necessidade de fazer parada para carregamento e indica as estações de recarga próximas e o tempo de abastecimento em função da potência da estação escolhida.

De série, são os sistemas de manutenção de faixa, frenagem ativa, de manobra e alerta de aproximação de pedestres e ciclistas, dentre outros recursos.

Não tardará, talvez ainda este ano, e o novo elétrico da Mercedes-Benz deverá aportar no Brasil, a exemplo do que ocorreu com o EQC, que já é vendido desde agosto do ano passado e que chegou às revendas por salgados  R$ 575 mil.

Mercedes EQA


Foto: Divulgação