A Toyota encerrou 2020 mais uma vez na ponta do ranking mundial das marcas de veículos. Mesmo vendendo 12% a menos do que ano anterior, a montadora japonesa negociou 7,86 milhões de unidades com o logotipo Toyota, 10,5% do total global, fatia 0,5 ponto porcentual maior do que a registrada em 2019, aponta levantamento da consultoria internacional Focus2Move.

Para se manter como a marca mais vendida do mundo, a empresa concentra quase toda a sua produção e oferta de produtos sob o nome Toyota e destina somente uma pequena parcela à Lexus, sua divisão de luxo, e outro diminuto volume para Daihatsu, marca com presença mais significativa no Japão.

Muito diferente de empresas como o Grupo Volkswagen, por exemplo, que prefere a diversidade de marcas para cobrir diversos segmentos. A VW, aliás, foi a segunda marca em vendas no ano passado, com mais de 5,7 milhões de veículos entregues, 16,8% a menos do que no ano anterior.

Muito concentrada nos Estados Unidos e cada vez mais em picapes e SUVs, a Ford apareceu na terceira colocação, com 4,18 milhões de unidades vendidas e forte recuo de 18% sobre o volume negociado no ano anterior. Ainda assim, manteve-se à frente da Honda (14,1% menos e 3,97 milhões) e da quinta colocada Hyundai (3,7 milhões e queda de 15,2%).

Outra japonesa, a Nissan, sofreu ainda mais com o mercado instável e caótico de 2020 e viu suas entregas recuarem mais de 20%, para 3,48 milhões de unidades, permanecendo na sexta posição, imediatamente à frente da Chevrolet. A marca norte-americana foi a de pior desempenho entre as top 10. Vendeu somente 2,96 milhões de veículos, 22% a menos do que em 2019.

Anúncio

LEIA MAIS

→ Toyota detém 68,7% do mercado de carros eletrificados

→ Não é GM, VW ou Fiat. A líder é a Stellantis.

A  Kia, oitava colocada, por pouco não ultrapassou a Chevrolet ao negociar 2,82 milhões de unidades e registrar queda de apenas 4,6% na comparação anual. Duas marcas premium fecharam o ranking das dez mais vendidas na nona e décima posições: respectivamente, a Mercedes-Benz, com 2,37 milhões de unidades (-8,2%), e BMW, que vendeu pouco mais de 2 milhões de unidades (-8,4%).

Mesmo ainda distante das marcas mais vendidas, cabe registrar o desempenho da Tesla. A marca norte-americana de veículos elétricos vendeu 534 mil unidades em 2020, um salto de nada menos do que 46,8% sobre o rtesultado do ano anterior.


Foto: Divulgação