No mesmo dia que os funcionários da fábrica em Gravataí, RS, iniciaram férias coletivas de 20 dias por falta de componentes eletrônicos na linha de montagem, a General Motors anunciou nesta segunda-feira, 1, a abertura de layoff para 600 trabalhadores da fábrica de São José dos Campos, SP.

O programa de quase dois meses foi revelado pela GM em reunião com Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Mais uma vez o motivo apresentado pela montadora é a falta de peças na produção.

O período da suspensão dos contratos será entre 8 de março e 2 de maio. Atualmente, 368 trabalhadores da fábrica já se encontram em layoff, com retorno previsto para 8 de abril.

Na terça-feira (2), o Sindicato realizará uma assembleia com os metalúrgicos para apresentar a proposta da empresa, que “reiterou que o mercado automobilístico segue aquecido, com vendas em alta em 2021”, assegura comunicado da entidade.

Uma nova reunião entre o sindicato e a GM está marcada para esta quarta-feira (3), às 9h. A fábrica do Vale do Paraíba ocnta com cerca de 3,5 mil trabalhadores.

LEIA MAIS

→ GM concede férias coletivas em Gravataí por falta de componentes

→ Nissan usa avião e helicóptero para evitar paralisação das suas linhas


Foto: Divulgação