Produzido na fábrica de Jacareí, no interior paulista, chega ao mercado brasileiro o Tiggo 3X Turbo, equipado com novo motor 1.0 turbo flex de 3 cilindros, desenvolvido pela Caoa Chery no Brasil. Em duas versões, Plus e Pro, o novo modelo está sendo lançado nesta segunda-feira, 31, com preços a partir de R$ 94.990 e R$ 99.990, respectivamente,

Com vendas em alta no mercado brasileiro, a Caoa Chery reforça assim sua presença no concorrido segmento de SUVs, oferecendo um produto na faixa intermediária entre o Tiggo 2 e o Tiggo 5X, que têm sido decisivos para o crescimento da marca no País.

O CEO da Caoa Chery, Marcio Alfonso, diz que a empresa mantém a meta de atingir 2% de participação no mercado brasileiro, dobrando a fatia que deteve no ano passado: “Nosso novo SUV tem motor totalmente novo, que associado ao câmbio CVT de 9 velocidades proporciona uma experiência de dirigibilidade que atende ao perfil do motorista brasileiro”.

De acordo com o executivo, a empresa trabalha para atingir 34 mil emplacamentos em 2021, o que representará crescimento de quase 70% sobre as 20,1 mil unidades comercializadas no ano passado. Com relação ao Tiggo 3X, a expectativa é atingir perto de  1 mil emplacamentos/mês. Mas ele lembra que tudo vai depender da questão do fornecimento de peças e matérias-primas.

“Por enquanto estamos conseguido administrar nossa produção em níveis próximos aos programados, mas o problema do desabastecimento existe e é mundial. Estamos tendo muita dificuldade em conseguir navios e containers para trazer peças da China e, por isso, não sabemos como ficará a situação daqui para o final do ano”, explicou Alfonso.

No primeiro quadrimestre, a marca vendeu 8.953 veículos, com alta de 50,3% sobre o mesmo período  de 2020 (8.953). No mesmo período, o mercado de carros cresceu apenas 7,7%. Segundo o CEO, a Chery tem dado suporte ao Brasil tanto no atendimento dos fornecedores como na questão dos preços. “Basta um item faltar, no entanto, para parar tudo. Falam muito em semicondutores, mas também há escassez de resinas e da borracha para pneus”.

Anúncio

A Caoa Chery vem mantendo um índice de nacionalização na faixa de 60% e tem seguido firme em seu projeto de localizar o maior número de peças possível. No caso do Tiggo 3X, são 45 comodities localizadas. “Estamos trabalhando com vários fornecedores no País para nacionalizar componentes”, informa Alfonso.

Outro projeto da empresa é o de ampliação da rede de concessionária, que dos atuais 115 pontos deve chegar a 150 até o final do ano. “Em praças onde temos maior cobertura, como São Paulo, já detemos 3% do mercado. Vamos expandir a rede em locais onde a concorrência hoje é mais forte e, com isso, conseguiremos ganhar mercado”.

LEIA MAIS

→ Produção acumulada da Caoa Chery supera 50 mil veículos

→ SUVs garantem crescimento da Caoa Chery

Além de novo motor, o Tiggo 3X, segundo CEO da Caoa Chery, conta com tecnologias de última geração “que trazem ainda mais conforto e conveniência ao consumidor”. Nos quesitos conforto e segurança, o modelo traz itens de veículos premium como o controle de tração e estabilidade (ESP / TCS Bosch® versão 9.3), assistente em rampas (Hill Hold Control – HHC e Hill Descent Control – HDC), direção elétrica (EPS) e sensores de pressão e temperatura dos pneus.

Dentre outro itens de série também estão incluídos o DRL (Daytime Running Light ou Luz de Circulação Diurna em português), faróis de LED 2.7 vezes mais eficientes que os halógenos, central multimídia de 9” com Apple CarPlay e Android Auto integrados e duas opções de painel de instrumentos: analógico com display de 3.5” e digital com display de 7” colorido. O modelo também traz de série os comandos de climatização à distância e das portas por aproximação.


Foto: Divulgação/Caoa Chery