Por George Guimarães | george@autoindustria.com.br

Embora seja quase impossível comprovar, é muito provável que a cada ano as montadoras concorrentes aguardam com natural ansiedade as novidades de uma nova linha do Corolla. Nesta segunda-feira, 2 de abril, a Toyota tratou de garantir algum suspiro de alívio às marcas adversárias ao revelar  a versão  2019 do sedã, líder disparado de seu segmento há anos.

Não há novidades que possam ampliar de forma significativa a já espantosa participação média de mais de 40% do Corolla no segmento. No ano passado, por exemplo, o modelo somou 66,2 mil emplacamentos, 43% do total e quase três vezes mais do que o segundo colocado, o Honda Civic, que deteve fatia de 16% ao registrar pouco mais de 25 mil unidades negociadas. No primeiro bimestre de 2018, foram vendidas 8,3 mil unidades do modelo da Toyota, 44% do total do segmento.

Mas a única mudança mais relevante mexe diretamente com a parte mais sensível de muitos consumidores: o bolso.  A versão de entrada GLi, com motor 1.8, câmbio CVT e acabamento em couro custa agora R$ 90 mil. Até a linha 2018 a GLi  partia de R$ 92,7 mil.

Com essa redução aproximada de 3%, a Toyota acredita que poderá fomentar as vendas da versão, historicamente de menor participação no mix do modelo.

Leia mais

Anúncio

→Você já dirigiu um Corolla? Então dirija.

→Yaris marcará 60 anos da Toyota no Brasil

→Toyota Corolla (mais uma vez) no topo das vendas globais

Mas a montadora não está disposta a ganhar  menos, tanto que, se barateou a GLi, tratou de encarecer as três outras versões disponíveis.

A 2.0 XEI, mais vendida da linha, tem agora preço sugerido de R$ 104.850,00 mil, R$ 840,00 a menos do que a 2018,  a 2.0 XRS sai por R$ 111.270,00, mais R$ 880,00, e a topo de gama 2.0 Altis, por R$ 118.850, R$ 950,00 mais cara.

De resto, nenhum novo recurso tecnológico ou redesenho na carroceria, por menor que seja. Alterações brutais devem estar reservadas para a próxima geração do sedã, a 12a em todo o mundo, que aportará por aqui só no ano que vem, na melhor das hipóteses.

Está certo: para ser mais flexível e não dizer que não houve nenhuma novidade estética na linha 2019, apenas a XEi ganhou revestimento interno na cor preta. E só! Os concorrentes, assim, respiram aliviados.


Fotos: Divulgação/Toyota