Os licenciamentos de veículos importados pelas dezessete marcas associadas à Abeifa, Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, somaram 2.264 no mês passado. O resultado foi praticamente igual ao de abril, como ligeira variação positiva de 0,8%, mas representou salto de 126% sobre maio de 2020.

Ao longo de 2021, as vendas de importados já superaram 10,5 mil unidades, crescimento de 17,9% diante dos cinco primeiro meses do ano passado, quando 8,9 mil veículos chegaram às ruas.

Somados os veículos importados e os nacionais fabricados por algumas associadas da entidade, foram registrados 27,5 mil  licenciamentos de janeiro a maio de 2021, crescimento de 48% diante dos 18,6 mil negociados um ano antes.

Em maio, foram 6,6 mil — 4,3 mil nacionais —, avanço de 13% ante abril e de 262% sobre a soma alcançada em maio de 2020, mês em que o mercado brasileiro praticamente parou, com as revendas e Detrans quase que totalmente fechados.

Anúncio

“Mesmo com a pressão do dólar e do euro e ainda o cenário de consequências nefastas da pandemia, aos poucos as nossas associadas estão recuperando suas vendas. Aquelas marcas que ainda não conseguiram, momentaneamente foram afetadas por falta de produtos, por conta do desabastecimento de peças e componentes”, analisa João Henrique Oliveira, presidente da Abeifa.

LEIA MAIS

→ Jaguar Land Rover volta a produzir o Evoque no Brasil

→ Aston Martin e McLaren se associam à Abeifa


Foto: Divulgação