Relatório do balanço de vendas apresentado pela Acea na quinta-feira, 24, registra crescimento de 66,1% nas vendas de veículos comerciais em maio na Europa, para 205,1 mil unidades ante 123,5 mil negociadas no mesmo mês do ano passado. Os números tratam dos mercados da União Europeia, Reino Unido e países do bloco de acordo de livre comércio EFTA (Suíça, Liechtenstein, Noruega e Islândia).

Segundo a associação que representa os fabricantes no continente, o mercado sinaliza recuperação, mas ainda registra patamar abaixo dos volumes apurados antes da pandemia, em média, 30 mil unidades a menos.

É justamente devido aos reflexos da crise sanitária que resultam em significativos aumentos porcentuais, afinal, ainda persiste uma base de comparação baixa. De janeiro a maio, as vendas ultrapassaram 1,04 milhão de comerciais leves, caminhões e ônibus, volume 48,5% superior ao anotado há um ano, de 706,4 mil unidades.

Com participação de mais de 84% nas vendas totais de maio, os comerciais da faixa de 3,5 toneladas registraram 173,2 mil unidades negociadas, alta de 66,2% sobre as 104,2 mil entregues em maio do ano passado. No acumulado dos cinco primeiros meses, a expansão nas vendas chega perto de 53% com 886 mil unidades.

Anúncio

No segmento de caminhões, o transportador de carga absorveu no mês passado 29,6 mil veículos, volume 69,2% maior em relação ao obtido em maio de 2020, de pouco mais de 17,5 mil unidades. No acumulado do ano, as entregas superaram os 151,1 mil caminhões, em alta de 33,1%.

São as vendas de ônibus que ainda se mostram hesitantes, apesar do crescimento mensal. Em maio, foram negociadas 2,3 mil unidades, alta de 32% sobre o volume registrado no mesmo mês de 2020, de 1,7 mil. Já nos cinco primeiros meses, os 12 mil ônibus vendidos no período representaram baixa de 3,6% em relação a um ano atrás.

LEIA MAIS

→Venda de veículos comerciais na Europa acumula alta de 45%


Foto: Acea/Divulgação