ATupy concluiu oficialmente esta semana processo de aquisição das operações de componentes estruturais em ferro fundido do Brasil e de Portugal da Teksid, subsidiária da Stellantis.

fernando rizzo Tupy

Rizzo: sinergias de conhecimento.

Anunciada em dezembro de 2019, a transação inicialmente seria global, mas teve que ser revisada a partir de análise e orientações das autoridades antitruste dos Estados Unidos.

Por conta disso, a fundição brasileira optou por adquirir apenas os ativos mais estratégicos e não comprar as plantas do México, China, Polônia, e das estruturas administrativas  na Itália e Estados Unidos.

O negócio fechado é de € 67,5 milhões e estará integralmente no quarto trimestre de 2021. Caso comprasse todas as operações  da Teksid, a Tupy teria de desembolsar  três vezes mais, € 210 milhões .

Anúncio

“A conclusão desta negociação é um passo muito importante para a Tupy […], faz parte da estratégia de crescimento global da companhia e amplia a capacidade para produção de blocos e cabeçotes direcionados a bens de capital”, analisa Fernando Cestari de Rizzo, CEO da Tupy, que diz que tão importante quanto a combinação dos ativos, será a troca de conhecimentos dos dois grupos.

→ Tupy tem faturamento recorde de R$ 1,5 bilhão no primeiro trimestre

A empresa brasileira já dispõe de fábricas em Joinville, SC, e Mauá, SP, Saltillo e Ramos Arizpe, no México, e escritórios comerciais em São Paulo, Estados Unidos e Alemanha. A compra permitirá expandir sua atuação em segmentos-chave. Tradicional fornecedora do setor automotivo, que responde por mais de 90% de seu faturamento, a empresa é uma das líderes mundiais em bloco de motores.


Foto: Divulgação