Balanço das vendas de automóveis do primeiro semestre na Europa apresentado pela Acea, na sexta-feira,16, sinaliza que o mercado segue em recuperação. De janeiro a junho, as entregas somaram 6,48 milhões unidades, volume 27,1% superior ao anotado no mesmo período do ano passado, de 5,10 milhões de carro.

O resultado diz respeito ao desempenho nos países da União Europeia, Reino Unido e do bloco da Efta (Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça).

De acordo da Acea, embora tenha registrado demanda em alta, o volume apurado no fim do período ficou abaixo do acumulado do primeiro semestre de 2019, ou seja, antes da pandemia, com cerca de 1,5 milhão de carros a menos.

Todos os mercados encerraram os primeiros seis meses do ano em expansão. Dentre os cinco maiores, as vendas na Itália foram as que mais cresceram, 51,4%, seguida pelo Reino Unido (39,4%), Espanha (34,4%), França (28,9%) e Alemanha (14,9%).

Somente no mês passado, o consumidor europeu absorveu 1,28 milhão de automóveis, o que representou um crescimento de 13,3% em relação a junho de 2020, quando registrou 1,13 milhão de unidades.

Anúncio

Na trinca das fabricantes que mais vendem na Europa, o Grupo Volkswagen permaneceu na liderança com 1,41 milhão de unidades entregues, volume que proporcionou participação de 26,4% e expansão de 26,5% nas vendas.

A Stellantis, na vice-liderança, apresentou um crescimento mais robusto, de 31%, ao registrar 1,23 milhão de automóveis vendidos de janeiro a junho. A empresa encerrou os primeiros seis meses com 23,1% do mercado.

No terceiro lugar do pódio, o Grupo Renault apurou uma alta de 7,7% com o registro de 530,6 mil carros negociados, respondendo por 9,9% das vendas no primeiro semestre na Europa.

LEIA MAIS

→Mercado de automóveis na Europa supera 1 milhão de unidades em maio

→Stellantis encerrará contratos com revendas de 14 marcas na Europa


Foto: Acea/Divulgação