O Grupo Traton fecha as contas do primeiro semestre em patamares aos resultados obtidos no mesmo período de 2019, ou seja, antes dos impactos negativos provocados pela pandemia nos negócios.

Balanço apresentado na quarta-feira, 28, as vendas de veículos comerciais das marcas MAN, Scania e Volkswagen Caminhões e Ônibus somaram 126,3 mil unidades, em alta de 3% em relação aos seis primeiros meses de 2019, quando entregou 126,5 mil caminhões, ônibus e vans. Na comparação com o mesmo período do ano passado (77 mil veículos), o crescimento foi 63%.

O relatório destaca o aumento de 42% na entrada de pedidos, para 170,9 mil caminhões e ônibus, muito além do nível apurada antes da crise sanitária, de 120,5 mil veículos. No confronto com o ano passado, quando recebeu 87,4 mil pedidos, o aumento bate nos 96%.

“O portfólio competitivo de nossas marcas ajudou o Grupo Traton a estabelecer um novo recorde no recebimento de pedidos à medida que a queda do coronavírus deu lugar a uma recuperação. Cerca de 170 mil pedidos em seis meses é uma base sólida para um ano fiscal de muito sucesso de 2021”, observou em nota Matthias Gründler, CEO do campanhia.

Com as entregas, a empresa registrou no primeiro semestre receita de € 13,6 bilhões, valor 35% superior ao mesmo período do ano passado, de € 10,1 bilhões. O desempenho também recupera o resultado apresentado nos seis primeiros meses de 2019, quando apurou € 13,5 bilhões.

Ao fim do período, o resultado operacional ajustado alcançou € 1,12 bilhão, evolução significativa em relação ao prejuízo de € 220 milhões reportados no primeiro semestre do ano passado. Além disso foi 6% superior ao relatado na primeira metade de 2019, de € 1,06 bilhão.

Anúncio

Por marca, as vendas de Scania no primeiro semestre aumentaram 62%, para 49,2 mil veículos ante 30,4 mil negociados um ano antes. A receita chegou a € 7,2 bilhões, em alta de 36% sobre os € 5,3 bilhões faturados nos primeiros seis meses de 2020.

A MAN entregou 47,2 mil unidades de janeiro a junho, um crescimento de 49% em relação aos 31,7 mil veículos vendidos um ano antes. Com isso, o faturamento da marca evoluiu 33%, para € 5,4 bilhões ante € 4,1 bilhões apurados no primeiro semestre de 2020.

As vendas da VWCO, por sua vez, registraram alta de 89%, com pouco mais de 30 mil caminhões e ônibus entregues nos primeiros seis meses do ano. Os negócios resultaram em receita de € 1,02 bilhão, valor 67% superior ao obtido no fim do primeiro semestre de 2020, de € 612 milhões.

Por fim, a unidade de serviços financeiros relatou receita de vendas de € 419 milhões, leve crescimento de 1% sobre os € 413 milhões apurados há um ano. O resultado operacional, no entanto, bateu em € 100 milhões, 55% maior na comparação com o resultado de um ano atrás, de € 44 milhões.

LEIA MAIS

→Daimler, Traton e Volvo juntas em infraestrutura para o transporte eletrificado

→Grupo Traton: depois dos Estados Unidos a China.


Foto: Grupo Traton/Divulgação