Balanço do mercados de motocicletas divulgado pela Fenabrave nesta quinta-feira, 4, indica queda de 10,8% nas vendas de outubro em relação a setembro, com, respectivamente, 97 mil e 108,8 mil emplacamentos. Também houve recuo e 1% sobre o mesmo mês de 2020, mas no ano o setor registra alta de 29,7%, com total de 938,5 mil licenciamentos no acumulado dos dez meses.

De acordo com o presidente da entidade, Alarico Assumpção Júnior, a baixa nas vendas no mês passado é refleo da menor oferta de produtos. Por causa das medidas de distanciamento social decorrentes da Covid-19, os fabricantes de motos instalados em Manaus, AM, não está conseguindo ampliar a oferta na mesma proporção em que cresce a demanda.

Por conta disso, o agendamento de entregas de motos ao consumidor está girando entre 90 e 120 dias, segundo informações da Fenabrave. Apesar de procura ainda crescente pelos veículos duas rodas, que ocorre em função das altas seguidas nos preços dos combustíveis, dos aumentos nos serviços dedelivery e da procura por um transporte individual, Assumpão Júnior teme pela desaceleração do mercado nos próximos meses.

“A partir de agora, temos que ficar atentos à alta nas taxas de juros e à maior seletividade do crédito, que podem impactar negativamente na demanda. Hoje, a liberação de crédito para o segmento se mantém em 4,8 aprovações para cada 10 propostas enviadas, mas esse quadro pode mudar em função da atual conjuntura econômica”.

Por enquanto, no entanto, a Fenabrave confirma a última projeção feita para o segmento, que é de alta de 22,9% nas vendas em relação a 2020. E algumas das marcas que atuam no País continuam investindo na ampliação das redes para melhor atendimento ao consumidor.

Anúncio

O Grupo AMOTO, por exemplo, divulgou nesta quinta-feira, 4, a inauguração de sua quarta concessionária Yamaha no Rio de Janeiro. “Além do crescimento estimado para o mercado este ano, nosso grupo pretende crescer entre 15% e 20% em 2022, com mais essa loja”, comenta Natália Porto que, ao lado dos irmãos e sócios Filipe e Guilherme Porto, acumulam experiência de mais de uma década no mercado de duas rodas.

A nova concessionária Yamaha do Grupo AMOTO está localizada na Rua Bonsucesso, 200, Zona Norte do Rio de Janeiro, região em que o grupo já tem outra loja da marca. Na avaliação de Natália, a procura crescente por motos ao longo da pandemia veio para ficar.

LEIA MAIS

Indústria de motos retoma patamar de produção pré-pandemia

Venda de veículos leves tem pequena reação em outubro

“Fatores como o aumento dos serviços de delivery, o preço dos combustíveis e a opção pelo transporte individual para evitar aglomerações nos transportes coletivos têm influenciado na opção do consumidor pelas motos e essa é uma tendência que nos parece permanente”, declara Natália.