Por Redação

Fabricantes brasileiros de autopeças encaminharam negócios da ordem de US$ 3,2 milhões para os próximos doze meses durante participação na AAPEX 2017, Automotive Aftermarket Products Expo, realizada em Las Vegas, nos Estados Unidos, entre os dias 31 de outubro e 2 de novembro. O balanço sobre o potencial de negócios gerado na feira estadunidense de reposição foi divulgado pelo Sindipeças, que em parceria com a Apex Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, vem realizando uma série de ações para ampliar a presença da indústria brasileira no exterior.

Participaram do estande coletivo montado pelo Sindipeças na AAPEX 2017 as empresas Autolinea, DS, Duroline, Hipper Freios, Lontra, Luciflex, Mastra, Max Gear, Shana, Suporte Rei, Tecfil, Tecnomotor, Urba-Brosol e Vannucci.
As autopeças brasileiras participaram no total de 365 encontros de relacionamento com representantes dos Estados Unidos, Colômbia, Equador, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Líbano, Bolívia, Panamá, Reino Unido, Líbia, Rep. Dominicana, Canadá, Uruguai, África do Sul e Venezuela.

Anúncio

O Sindipeças projeta para este ano total de US$ 7 bilhões em exportações, o que representará crescimento de 6,7% sobre o resultado de 2016. Dentre os principais compradores de autopeças brasileiras estão a Argentina, Estados Unidos, México e Alemanha.

Nesta quinta-feira, 23, o Sindipeças promove o encontro “Brasil com s ou com z em 2018?”, no qual Sabó, Acumuladores Moura e Metalúrgica Monte Cristo vão contar a outros fabricantes de autopeças suas estratégias de atuação no mercado externo. “Defendemos e trabalhamos pela inserção do setor de autopeças nas cadeias globais. Isso é fundamental para sua competitividade”, comentou Dan Ioschpe, presidente do Sindipeças, sobre as ações da entidade em busca de aumento das exportações brasileiras.


Foto: Divulgação/Sindipeças