Por Lael Costa

A JAC Motors iniciou mais uma tentativa de emplacar no segmento de comerciais leves no País com o lançamento feito em outubro do ano passado do JAC V260. Importado da China, o pequeno caminhão terá pela frente a difícil tarefa de tirar vendas de produtos consolidados no mercado, principalmente os sul-coreanos Hyundai HR e Kia Bongo, modelos que encerraram o ano passado com participações de 21,74% (4.041 unidades vendidas em 2017) e 8,88% (1.650 unidades), respectivamente, na categoria de furgões, conforme define a Fenabrave, em mercado de 18.987 unidades.

A marca chinesa, representada pelo Grupo SHC, já experimentou trafegar na seara de comerciais leves, com o T140, em 2012. Na ocasião, a empresa trouxe lote de 500 unidades, mas a sobretaxa de 30 pontos no IPI que incidia nos veículos importados além de limite estabelecido pelo Inovar-Auto, inviabilizou o negócio.

Leia também

→V260 é a segunda aposta da JAC em caminhões leves

Pelo menos em um primeiro momento, o novo modelo desembarca no País com argumentos mais atrativos. A começar pelo preço, mais em conta daqueles praticados pelos rivais. Enquanto o JAC V260 sai R$ 69.990, o Hyundai HR é encontrado por R$ 72.730  e o Kia Bongo por R$ 73.990, de acordo com os valores apresentados nas respectivas páginas eletrônicas das marcas.

Depois, o veículo da JAC se apresenta com mais conteúdo para o motorista, em especial itens de conforto e conveniência como o rádio com porta de entrada USB e o ar-condicionado, equipamento que em boa medida preserva qualidade de vida ao condutor e produtividade nas tarefas de distribuição urbana de carga.

Como as outras opões concorrentes, também traz acionamento elétrico dos vidros e trava elétrica. Como item exclusivo, no entanto, possui pequena câmera junto ao espelho retrovisor interno que, além de gravar as imagens à frente do caminhão, é capaz de localizar o veículo por aplicativo.

Anúncio

AutoIndústria teve oportunidade de conferir as qualidades do pequeno modelo nas ruas e avenidas de São Paulo. Não é veículo para tirar suspiros, mas para encarar trabalho. O caminhão entrega um bom espaço interno para duas pessoas, embora a presença de um assento central sugira capacidade para mais um ocupante, que viajará de maneira desconfortável certamente. Mais conveniente, porém, é utilizar o banco com uma prática mesa dotada de porta-objetos/documentos localizada atrás do encosto.

O motor Kunming Yunnei 2.0 de 130 cv a 3.600 rpm e torque de 260 Nm (26,5 kgfm) a 1.800 rpm, (daí o nome do caminhão), oferece desenvoltura para o modelo no ambiente das cidades, no qual o anda e para é a principal característica. O câmbio, de 6 marchas, tem relações mais curtas nas primeiras velocidades, priorizando agilidade nas arrancadas.

O V206 tem capacidade para 1.510 kg de carga útil com peso bruto total (PBT) de 3.200. O veículo vai bem para atender necessidades de pequenos negócios, especialmente aqueles de carga própria. Com dimensões para atuar como Veículo Urbano de Carga (VUC), aceita ampla variedade de implementos, dos baús às plataformas de guincho. Além de liberado para circular em zona de restrições de caminhões, o modelo também não exige mais do que uma carteira de motorista da categoria B.

O novo comercial leve da marca chinesa certamente traz uma mais opção ao transportador, mas também promete esquentar uma briga no segmento que somente o mercado responderá.


Foto: JAC Motors/Divulgação