Por Décio Costa | decio@autoindustria.com.br

Para acompanhar o aquecimento do ritmo das fábricas de veículos pesados, a Meritor contratou mais 60 pessoas para sua unidade de Osaco (SP). O contingente representa atualmente 10% do quadro de funcionários da empresa.

“Estamos contratando novamente baseado na programação para os próximos meses”, conta Adalberto Momi, diretor geral da fabricante para a América do Sul. “Seguimos com cautela, mas é começo de uma fase que pode gerar mais oportunidades.”

De acordo com Momi, o gatilho das contratações em boa parte também se deve ao atual cenário do mercado de caminhões, tanto do ponto de vista interno quanto externo. A conta reúne o impacto do crescimento das vendas domésticas de caminhões pesados se mostra maior que o previsto, a necessidade de recompor estoque de qualidade, “ainda há muito caminhão velho nos pátios”, e os mercados do mundo também estão aquecidos.

“Hoje, o que a montadora produz, ela vende. Depois, há dificuldade em distribuir a produção, porque também lá fora toda a capacidade de produção está ocupada para atender os próprios mercado aquecidos”, revela Momi. “Não há outra perspectiva para a indústria do País senão o do crescimento.”

Leia mais

→Meritor prevê crescimento robusto em 2018

→Meritor estreia na Fenatran e em novo segmento

→Meritor aumenta produção e reduzirá férias coletivas

Anúncio

A expectativa do diretor geral da Meritor está alinhada com as projeções das montadoras em geral. No caso seu caso aponta uma alta de 30% na produção, para volume entre 75.000 e 78.000 eixos.

“Será um ano sem sobressaltos nas linhas de produção, o que é bom”, aponta Kleber Assanti, diretor comercial da Meritor. “Mas não custa lembrar que a estimativa é metade do que foi 2011.”

Aliadas às doses de otimismo para 2018 também se apresentam novas oportunidades de negócios já encaminhadas pela empresa. Recém-lançado pela Meritor, o eixo MS11X começará a ser fornecido para a fábrica da MAN, em Resende (RJ) – onde a Meritor também possui operação – para equipar os novos Delivery.

Trata-se de um novo eixo de atuação da empresa e estratégia de crescimento. “A Meritor tem 60% de participação na categoria de pesados. Explorar o segmento de leves amplia as condições da companhia para crescer”, justifica Assanti.

O diretor comercial se diz surpreso ainda com o segmento de micro-ônibus, impulsionado especialmente pelo programa Caminho da Escola, “com pedidos para entregas até o ano que vem”, e o empurrão que os produtos da Fabco podem dar aos negócios.

Em setembro do ano passado, a Meritor adquiriu o portfólio de produtos e tecnologias da Fabco, o que inclui caixas de transferências, transmissões auxiliares e tomadas de força. “Estamos prospectando mercado e posso adiantar que há alguns interessados. Mas são oportunidades de nicho, especialmente para caminhões 4×4, fora de estrada.”


Foto: Meritor/Divulgação