Por George Guimarães | george@autoindustria.com.br

A partir da segunda feira-feira, 23 de julho, começa a operar oficialmente o primeiro “corredor elétrico” do Brasil. Fruto de investimento de R$ 1 milhão da empresa de energia EDP Brasil e do BMW Group Brasil, trata-se na verdade de seis pontos de recargas de veículos elétricos ao longo da Rodovia Presidente Dutra, que interliga São Paulo ao Rio de Janeiro.

A iniciativa, reconhece Helder Boavida, presidente da operação brasileira da montadora alemã, objetiva muito mais, em um primeiro momento, a divulgação da tecnologia do que ser propriamente um serviço vital para os donos de veículos elétricos.

Até porque a demanda por pontos de abastecimento ainda é restrita, ainda que as novas estações de abastecimento estejam disponíveis para carros de qualquer marca.

 

A frota de veículos elétricos é residual e concentrada nos grandes centros. Levantamento do Denatran indica que rodam pelo País pouco mais de 7 mil elétricos e híbridos. “Mas é aquela história da oferta e da demanda: se não há pontos de recarga, como haverá veículos elétricos nas estradas?”, pondera o presidente da BMW.

A própria montadora vendeu aqui pouco mais de 200 unidades de seu modelo i3, monovolume que, a rigor, pode ser considerado um híbrido, já que dispõe de pequeno motor auxiliar a combustão para aumentar a autonomia caso a carga nas baterias não seja suficiente para cumprir o percurso.  O i3 começou a ser importado em 2014 junto com híbrido i8.

Anúncio

“Mas é aquela história da oferta e da demanda: se não há pontos de recarga, como haverá veículos elétricos nas estradas?”

Para divulgar a nova infraestrutura de abastecimento, o presidente da BMW viajou do Rio a São Paulo nesta quinta-feira, 18, a bordo de um i3 tendo ao lado Miguel Setas, presidente da EDP.  Fizeram três rápidas paradas para recarga – para carregar 80% da capacidade das baterias bastam 25 minutos.

As seis estações de recarga rápida, com três tipos de tomadas e que podem carregar até dois veículos simultaneamente, foram instaladas em postos da rede Ipiranga a cada 122 quilômetros em média.

LEIA MAIS

→IPI do carro elétrico baixará de 25% para uma faixa de 7% a 18%

→Elétrico BMW I3 combina desempenho, design e economia

→FCA: veículos elétricos na Europa e a etanol no Brasil.

As duas maiores cidades brasileiras estão separadas por 430 quilômetros. Por isso, as parceiras chamam a Dutra agora de “maior corredor elétrico da América Latina”. “O segundo maior fica no Uruguai e tem pouco mais de 300 quilômetros”, lembrou Boavida.

Pelos próximos seis meses o abastecimento será gratuito. “Após esse período vamos avaliar o que faremos”, completou Setas. A Aneel, Agência Nacional de Energia Elétrica, aprovou recentemente regulação que estabelece a possibilidade de livre negociação de preços de recarga.

As empresas admitiram que, ainda que de forma incipiente, já conversam sobre a possibilidade de outros corredores de abastecimento. A BMW já vem investindo, com outros parceiros, em estrutura de recarga há dois anos pelo menos. Hoje já contabiliza cerca de cem pontos em postos de combustíveis, shoppings, escritórios e supermercados de todo o País.


Fotos: Divulgação/BMW