Em mais uma ação do projeto Brasil Auto Parts, parceria do Sindipeças com a Apex-Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, quatorze fabricantes de autopeças brasileiros participaram da Autotech, feira anual de reposição automotiva realizada no início deste mês de dezembro na cidade do Cairo, Egito.

No total foram feitos cerca de quatrocentos contatos com potenciais compradores que visitaram a mostra. Os expositores brasileiros fecharam negócios da ordem de US$ 310 mil em três dias e, segundo o Sindipeças, a projeção é de vendas de mais US$ 3 milhões nos próximos doze meses.

Levantamento do Sindipeças referente às exportações resultantes das ações do Brasil Auto Parts ao longo deste ano, exclusivamente, é de US$ 60 milhões em 2019.

Além desse valor, mais US$ 10 milhões foram fechados durante sete outros eventos que teve participação conjunta das autopeças brasileiras organizada pela entidade: cinco feiras (Alemanha, Argentina, Egito, Emirados Árabes e Estados Unidos), um projeto comprador (São Paulo, SP) e uma missão comercial (Colômbia).

As 113 empresas que participaram dessas ações realizaram mais de 5 mil contatos comerciais com representantes de cerca de cem países.

Anúncio

LEIA MAIS

Exportações de autopeças para a Argentina caem 4,2% no ano

Alta de 19,2% no faturamento das autopeças

Autopeças brasileiras ganham espaço na América do Norte

A indústria brasileira de autopeças, no total, exportou US$ 6,65 bilhões no período de janeiro a outubro, o que representou alta de 8% em relação à receita obtida no mesmo período de 2017. As importações cresceram um pouco mais, 11%, atingindo US$ 11,86 bilhões.

Com esses resultados, o déficit comercial do setor atingiu US$ 5.2 bilhões até outubro, valor 15,5% maior do que o registrado nos primeiros dez meses do ano passado, que foi de US$ 4,5 bilhões.


Imagem: Pixabay