Com 70% de índice de nacionalização, o T-Cross, primeiro SUV da Volkswagen produzido no Brasil, chega às concessionárias da marca em março com preços na faixa de R$ 84.990 a R$ 109.990.

A empresa abriu pré-venda do seu novo modelo nesta terça-feira, 19, e em menos de duas horas já tinha 130 unidades encomendadas das oitocentas que estarão disponíveis nesse sistema, anunciado durante o evento de comemoração dos 20 anos da fábrica de São José dos Pinhais, PR, onde é produzido.

Fabricado sobre a estratégia Modular MQB, que é o mais moderno conceito de produção do Grupo Volkswagen no mundo, o T-Cross integra projeto da Volkswagen de lançar cinco SUVs na América Latina até 2020.

LEIA MAIS

T-Cross brasileiro será exportado para Ásia e África

Volkswagen é a marca que mais cresce no País

Com T-Cross, VW quer ganhar participação

O novo modelo, que chega para concorrer com o Jeep Renegade, Hyundai Creta e Honda HR-V, tem quatro versões. Uma com câmbio manual de seis marchas, a 200 TSI, e outras três equipadas com transmissão automática também de seis marchas: 200 TSI Automático, Confortline 200 TSI e Highline 250 TSI.

“Apesar do DNA global, o T-Cross traz características que atendem os desejos dos consumidores locais. Um exemplo é que a nossa versão é mais alta e espaçosa que a versão europeia”, lembrou o presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si.

Anúncio

Dentre os seus itens exclusivos, o executivo destaca o painel totalmente digital, quatro entradas USB, controle de estabilidade em todas as versões, seletor de perfil de condução, Manual Cognitivo e o VW Connect. É o primeiro carro conectado da Volkswagen na América Latina”, conclui Di Si.

A pré-venda do T-Cross — disponível para as versões Comfortline 200 TSI e Highline 250 TSI — está sendo feita exclusivamente por meio do site vw.com.br/prevenda. O cliente deve acessar o site, preencher um cadastro e efetuar o pagamento da entrada de R$ 5 mil. Após esse processo, será contatado pela Volkswagen para receber mais informações e concluir o pagamento.

O T-Cross tem exclusivamente motores TSI, que combinam injeção direta de combustível e turbocompressor para entregar alta eficiência energética e prazer ao dirigir.

O motor 200 TSI Total Flex desenvolve potência de até 128 cv com etanol e 166 cv com gasolina. O torque máximo é de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol, sempre na faixa de 2.000 a 3.500 rpm.

Já o motor 250 TSI Total Flex, que equipa a versão Highline, gera potência de até 150 cv com gasolina ou etanol. com esse propulsor, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em apenas 8,7 segundos e atinge a velocidade máxima de 198 km/h com qualquer um dos dois combustíveis.

O tanque de combustível do T-Cross tem capacidade para 52 litros e freios a disco nas quatro rodas como item de série.


 

Foto: Divulgação/VW