Se a recuperação das vendas de automóveis e especialmente de caminhões têm agradado às montadoras e revendedores, as de ônibus ainda mais. No primeiro quadrimestre, foram negociados exatos 6.391 ônibus no mercado interno, crescimento de 73,5% sobre o resultado apurado no mesmo período do ano passado, segundo a Anfavea.

Somente em abril foram licenciados 1.711 ônibus de todos os segmentos. No mesmo mês de 2018 os registros ficaram em 926 veículos. Um salto de  84,8%. Ao longo de todo ano passado as vendas internas superaram ligeiramente 15 mil veículos, já um robusto crescimento de 28% sobre o total de 2017.

Essa seguida evolução tem feito bem também ao balanço das encarroçadoras. A receita operacional líquida da Marcopolo, a maior empresa do segmento no País, cresceu 17,5% no primeiro trimestre deste ano e atingiu R$ 898,6 milhões. As vendas no mercado interno somaram R$ 411,3 milhões, 23,3% a mais do que em igual período do ano passado. O lucro líquido, entretanto, recuou 12,7% e totalizou R$ 27 milhões.

José Antonio Valiati, CFO e diretor de Relações com Investidores da Marcopolo, recorda que, historicamente, o primeiro trimestre é um período mais fraco. Os números de 2019, assim, reforçam a tendência de recuperação do mercado brasileiro. “A Marcopolo ampliou a produção em mais de 23% no primeiro trimestre”, destaca o executivo.

Anúncio

LEIA MAIS

→Volkswagen CO cresce 226% no mercado de ônibus

→Scania faz parceria para testes com ônibus a gás em Curitiba

A encarroçadora registrou avanço em todos os segmentos nos primeiros três meses do ano, com exceção do rodoviário, que recuou 12,2 . Algo natural, segundo a fabricante: reflete acomodação após a antecipação de demanda gerada pela norma de acessibilidade de outubro de 2018, de obrigatoriedade do elevador nos veículos. “A perspectiva é de normalização dos pedidos de ônibus rodoviários, com a estabilidade de volumes até o final deste ano”.

Um dos destaques da Marcopolo no primeiro trimestre foi a entrega de 488 veículos vinculados ao programa Caminho da Escola — 170 micros, 147 urbanos e 171 modelos Volare. As entregas fazem parte da carteira de quase mil unidades previstas para o primeiro semestre deste ano .


Fotos: Divulgação/ Ronaldo Santos