AGeneral Motors confirmou para outubro a chegada do Bolt EV no Brasil, o primeiro carro elétrico da marca a ser vendido por aqui. Atração da Chevrolet no Salão do Automóvel de São Paulo em novembro, o modelo será oferecido na versão mais sofisticada da linha, a Premier, por R$ 175 mil.

“O Bolt EV revolucionou o mundo por ser o primeiro carro 100% elétrico a combinar preço e autonomia semelhantes ao de um carro médio a combustão igualmente bem equipado”, destaca Hermann Mahnke, diretor de marketing da GM Mercosul. “No Brasil, o modelo simboliza para nós o início da era da eletrificação”.

A estratégia comercial, que inclui a data do início das entregas do produto aos consumidores, está em fase final de definição e será divulgada oportunamente pela empresa. Com o Bolt EV, serão 11 os lançamentos da GM este ano no Brasil.

LEIA MAIS

Novo sedã da GM terá motor turbo

GM confirma R$ 10 bilhões nas duas fábricas paulistas

Leaf chega ao mercado brasileiro em julho

Anúncio

De acordo com a montadora, o Bolt EV é o modelo com maior autonomia em sua faixa de preço, sendo capaz de rodar 383 quilômetros com uma carga pelo padrão norte-americano EPA – os números podem variar nos padrões europeus de teste.

A recarga das baterias é feita em tomadas e há opções que combinam com diferentes necessidades de deslocamento do usuário. No caso de um carregador semirrápido, uma hora garante 40 km de autonomia. Já em carregadores rápidos, encontrados em eletropostos, bastam 30 minutos para transitar mais 145 km.

O modelo conta também com sistema que aproveita a energia dissipada em frenagens e desacelerações para ampliar sua autonomia. Segundo a GM, o custo estimado por quilômetro rodado do seu carro elétrico é cerca de quatro vezes inferior ao de um modelo do mesmo porte movido a gasolina.

O Bolt EV oferece 203 cv e faz de de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos. Dentre as principais tecnologias embarcadas, traz sistema regenerativo dos freios, visão panorâmica de estacionamento e Driver Information Center customizável com tela de 10,2 polegadas, no qual é possível acompanhar o desempenho energético do veículo.


Foto: Divulgação/GM