A Renault anuncia que prepara oferta dos utilitários Master Z.E. e Kangoo Z.E. em versões com uso de células de combustível. Com a tecnologia, os veículos passam a ter mais autonomia e precisam de 5 a 10 minutos de recarga para continuar o serviço.

De acordo com a fabricante, a solução se encontra em teste desde 2014 e foi desenvolvida em parceria com a Symbio, subsidiária do Grupo Michelin. O furgão compacto Kangoo Z.E. Hydrogen começa a chegar ao mercado europeu até o fim de 2019 com promessa de autonomia de 370 km, contra os 230 km proporcionados pela versão puramente elétrica. Com a adição do tanque, o modelo ganha 110 kg a mais.

Já o Master Z.E. Hydrogen está previsto para o primeiro semestre de 2020. Na variante com uso de hidrogênio, seu alcance passa de 120 km para 350 km. Estará disponível como furgão ou cabine-chassi, ambos em dois tamanhos. Devido ao acréscimo de dois reservatórios de hidrogênio sob a carroceria, os modelos ganham 200 kg extras.

LEIA MAIS

→Renault Twizy em serviço de compartilhamento no Distrito Federal

Anúncio

→Renault intensifica aposta na eletrificação com novo Captur

→Renault amplia gama de elétricos

“Os lançamentos completam a linha de veículos utilitários elétricos do Grupo Renault. Com eles, os clientes terão autonomia necessária para os trajetos de longa distância e um tempo de recarga recorde”, resume em nota Denis Le Vot, diretor da Aliança – Divisão de Veículos Utilitários Renault-Nissan.

A célula de combustível combina o hidrogênio dos tanques do veículo com o oxigênio do ar para produzir eletricidade e, assim, alimentar o motor elétrico. Além dos benefícios para o meio ambiente, a empresa aponta o aumento da autonomia, as recargas mais rápidas e a facilidade de manutenção como pontos fortes para preservar a rentabilidade nos serviços de distribuição urbana de carga.


Foto: Renault/Divulgação