Com a produção de 31.834 veículos nos 22 dias úteis de outubro, a indústria automobilística da Argentina registrou crescimento de 15% sobre o volume fabricado em setembro, mas no comparativo com o mesmo mês do ano passado, quando saíram das linhas de montagem 38.659 unidades, verifica-se queda de 17,7%.

O setor somou no acumulado dos dez primeiros meses 273.164 unidades produzidas, o que representou recuo de 33,3% em relação às 409.366 unidades fabricadas de janeiro a outubro de 2018.

LEIA MAIS

Férias coletivas na VW Taubaté por causa da crise argentina

Livre comércio entre Argentina e Brasil fica para 2029

Anúncio

De acordo com dados da Adefa, a associação das montadoras da Argentina, foram vendidos para a rede de concessionárias, em outubro, 27,2 mil automóveis e comerciais leves, com crescimento inexpressivo de 1,2% em relação a  setembro e queda de 26,9% no comparativo com outubro do ano passado.

No acumulado do ano, o mercado interno registra retração de 47%, com 318.423 unidades vendidas até outubro, contra as 600,3 mil de idêntico período de 2018. O volume de veículos exportados no décimo mês foi de 19.339 unidades, recuo de 10,3% em relação a setembro e de 12,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. Entre janeiro e outubro, foram embarcados 187.362 veículos, queda 15% inferior no comparativo interanual.


Foto: Divulgação/Nissan