Após 14 marcas terem anunciado decisão de não participar do Salão do Automóvel deste ano, agora é a vez de a Volkswagen manifestar-se em relação ao mais importante evento do setor automotivo brasileiro, que diante de tantas desistências corre claro risco de acabar não acontecendo.

Enfatizando a extrema importância do salão para o setor automotivo brasileiro, o presidente e CEO da Volkswagen América Latina, Pablo Di Si, deixou claro que se não houver mudanças em seu formato, também a marca não montará estande no São Paulo Expo, na capital paulista, programado para o período de 12 a 22 de novembro.

O salão do automóvel, segundo o executivo, é importantíssimo. Mas a Volkswagen só participará se houver mudanças em relação às edições anteriores e se todas as marcas estiverem presentes.

“O formato atual tem de ser mudado”, destacou Di Si durante o lançamento do Virtus GTS na fábrica de motores da marca de São Carlos, SP, nesta terça-feira, 18. “O salão tem de ser mais dinâmico, mas digital e possivelmente menor do que as edições anteriores. O consumidor tem de estar mais próximo dos veículos e os expositores teriam de aproveitar a mostra também para vender”.

Anúncio

LEIA MAIS

Como efeito dominó, Mitsubishi e Suzuki também desistem do salão

General Motors é mais uma montadora fora do Salão de São Paulo

Apesar das desistências, Reed confirma Salão do Automóvel

Di Si informou que a montadora já conversou com a direção da Anfavea sobre mudanças no formato do evento, revelando que já houve uma reunião na semana passada na sede da entidade para discutir o assunto. “A Anfavea se dispôs a encontrar uma fórmula que una todas as marcas em torno do salão.

O executivo não quis entrar em detalhes com relação a curtos, que segundo algumas marcas estão extremamente elevados e sem sobre local. Só insistiu que é importante todos estarem presentes para garantir o sucesso da mostra.


Foto: Divulgação/VW