A Volkswagen Caminhões e Ônibus deu um passo importante como fornecedora de ferramentas ao transporte rodoviário de carga com o lançamento dos caminhões Meteor.

Os novos modelos 28.460 6×2 e 29.520 6×4 permitem à fabricante passar a disputar o mercado dos chamados extrapesados, uma lacuna no portfólio da marca que, até então, era suprida pela empresa com os MAN TGX. As pré-venda já estão disponíveis com preços que partem de R$ 550 mil e R$ 590 mil, respectivamente.

Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO, definiu o lançamento como um dos mais representativos de sua vida profissional, no qual consumiu investimento de R$ 1 bilhão destinado ao desenvolvimento do produto, nacionalização de componentes e adequações na fábrica de Resende (RJ).

“Os Meteor nascem para atender inicialmente às necessidades do transportador brasileiro e, posteriormente de países emergentes”, resumiu em transmissão ao vivo pela internet na terça-feira, 1º de setembro. “Traz o diferencial da marca Volkswagen, que alia qualidade, robustez e economia.

Os Meteor surgem como alternativas com atributos semelhantes aos tradicionais pesos-pesados do transporte rodoviário de carga oferecidos pela concorrência, especialmente em desempenho e capacidades.

Os modelos operam com o motor MAN D26 de 13 litros que colocam a empresa elite dos motores de alta potência, fundamental para as operações com cargas de grandes volumes e alta densidades, típicas do escoamento de grãos.

No caso da versão 6×2, geram 460 cv a 2.300 Nm (234,5 kgfm) e, na opção 6×4, 520 cv a 2.500 Nm (254,9 kgfm). Para ambos, a engenharia associou o câmbio automatizado Traxon, da ZF, um dos mais avançados da sistemista com 12 ou 16 velocidades. Os veículos são indicados para médias e longas distâncias rodoviárias e entregam capacidades de 48,5 toneladas a 74 toneladas de peso bruto total combinado (PBTC).

Para adequar o caminhão às tarefas, a VWCO configurou as especificações com suspensão metálica ou pneumática, chassi a partir de três distâncias de entre eixos – 3.200, 3.400 e 3.600 mm -, três capacidades para os tanques de combustível que pode chegar a 940 litros, climatizador de série e defletores de ar para a cabine.

Anúncio

As linhas do habitáculo, a exemplo do desenvolvimento dos leves e médios Delivery, são provenientes da sinergia entre os designers brasileiros e alemães. O padrão visual é bem semelhante, com os frisos da grade dianteira horizontais e o emblema VW ao centro.

O interior segue a ideia já introduzida na família de caminhões menores, com painel dotado de nichos modulares para organizar rádio, tacógrafo e outros equipamento de acordo com a preferência do cliente, volante multifuncional, central multimídia e computador de bordo. O modelo também oferece conveniências na área de descanso, como tomadas USB, iluminação de leitura e geladeira.

O presidente da fabricante prefere não revelar as estimativas de venda que tem para os novos caminhões. Os Meteor, no entanto, estreiam como encomendas firmes. Para empresa de locação do Grupo Vamos seguirão 100 unidades do 28.460 e para a Transpipeline outras 110 unidades do 29.520. “Os pedidos antecipam o sucesso”, observou Cortes. “Os caminhões são para fazer os clientes mais rentáveis e nossa contribuição no Grupo Traton na liderança global.”

Extrapesado Constellation – Junto ao lançamento da gama Meteor, a VWCO também ampliou a oferta da família Constellation com o 33.460. O modelo aproveita o desenvolvimento realizado no trem de força dos novos caminhões para entregar uma opção fora de estrada em versão cavalo-mecânico. Chega ao mercado por R$ 540 mil.

LEIA MAIS

→VWCO inicia validação da produção do e-Delivery

→VWCO vende mais de 1,3 mil caminhões para locação


Fotos: VWCO/Divulgação