Após despencar por causa das medidas de isolamento social decorrentes da Covid-19, o mercado de veículos usados reagiu fortemente neste segundo semestre e hoje os estoques estão abaixo dos níveis pré-pandemia, com tíquete médio e margem de venda recordes.

Ante média de R$ 42,1 mil no ano passado, o tíquete médio alcançou R$ 45,6 mil em outubro. A margem média do revendedor, no mesmo comparativo, subiu de R$ 4.736 para R$ 6.149. O valor dos usados foi valorizado por causa da falta de veículos 0 km, que faz o consumidor migrar para os seminovos mais equipados.

Os estoques de usados no País, que eram equivalentes a 48 dias em média no ano passado, subiram para 69 dias em maio, no auge da pandemia e caíram para apenas 32 dias em outubro deste ano, o que tem provocado falta de produtos no mercado.

Os dados foram fornecidos na manhã desta terça-feira, 10, pelo diretor da MegaDealer, Fabio Braga, no debate sobre o Futuro da Distribuição do evento #ABX20, promovido  pela Automotive Business http://www.automotivebusiness.com.br  durante esta semana.

Especializada em consultoria para concessionários, a MegaDealer também realiza pesquisas e treinamentos na área. Na avaliação do seu diretor, preços e demanda dos automóveis em geral, tanto novos quanto usados, devem continuar subindo neste final de ano e também início de 2021.

O desafio das concessionárias e lojistas de usados é o de assegurar a reposição de estoques de forma linear e fazer gestão adequada do mix de produtos em seus pátios. Braga diz que mesmo no mercado de 0 km deve continuar a falta de produtos, principalmente daqueles de maior demanda, até que as montadoras retomem produção plena.

Anúncio

Também participaram dos debates promovidos pela Automotive Business na manhã desta quarta-feira o CEO da AutoAvaliar, JR Caporal, o vice-presidente da AutoAvaliar, Daniel Nino, o diretor da Mega Delaer, Nilson Caldeira, e o sócio da DPR trading, exportadora de Tesla, Daniel Panizza.

O tema do último bloco do debate foi sobre concessionárias digitais, que teve a participação de Fábio Rabelo, head de digitalização e novos modelos de negócio da Volkswagen, Luciano mperatori, sócio-diretor da HI Arquitetura, e Vergilio Juliani, diretor executivo da Autohonda.

LEIA MAIS

Assobrav: 95% da rede Volkswagen já está digitalizada.

Vendas de usados em outubro foram 9% maiores do que em 2019

Contraste entre demissões e horas extras reflete cautela das montadoras

Foi consensual a posição de que o espaço das concessionárias deve ser menor a partir de agora, com expansão das vendas online. Mas acredita-se que haverá espaço para os dois tipos de negócios, tanto os presenciais como os virtuais.

Rabelo, da Volkswagen, não informou sobre quanto das vendas hoje são online, mas reforçou informação já divulgada pela Assobrav, a associação dos concessionários da marca, de que 95% da rede já está digitalizada.


Foto: Divulgação/AutoAvaliar