Após enfrentar queda de 13,2% na produção em 2020, a indústria de motocicletas instalada no Polo Industrial de Manaus, AM, iniciou 2021 com problemas de abastecimento de peças e insumos, o que gera falta de produtos no mercado e consequente queda nas vendas do varejo. Só no Consórcio Honda há uma pendência de 100 mil entregas atualmente.

Apesar das dificuldades, contudo, a Abraciclo ainda aposta em crescimento de 10,2% na produção este ano, o que compensará apenas parte das perdas do ano passado. Ante as 962 mil unidades fabricadas em 2020 – em 2019 foram mais de 1,1 milhão -, espera atingir 1.060.000 este ano, alta de 10,2%.

O mercado interno deve crescer 7,1%, atingindo 980 mil unidades contra os 915,1 mil emplacamentos de 2020, e a previsão é a de que as exportações cheguem a 40 mil embarques, volume que representaria expansão de 18,5% em relação às 33.750 do ano passado.

LEIA MAIS

Já são quatro as montadoras de motos paralisadas em Manaus

Prazo de entrega das motos cai de 37 para 25 dias

Reconhecendo que a indústria não está conseguindo suprir a demanda do varejo, o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, diz que a chegada da vacina será o ponto chave para o setor recuperar as perdas provocadas pela maior crise, tanto sanitária quanto econômica, já enfrentada no Brasil e no mundo.

“Por isso, acreditamos que a produção de motocicletas voltará a crescer nos próximos meses”, afirmou o executivo. “Hoje, a motocicleta é apontada como um meio de locomoção seguro para evitar a aglomeração do transporte público e se transformou em um instrumento de trabalho e fonte de renda para as pessoas que passaram a atuar nos serviços de entrega”.

Anúncio

Em dezembro, foram produzidas 73.471 motocicletas, volume 29,4% menor na comparação com novembro (104.094 unidades), mas 6,4% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (69.062 unidades). “Normalmente o volume de produção em dezembro é menor devido às férias coletivas. As fábricas aproveitam esse período para executar serviços de manutenção e instalação de novos equipamentos”, explica Fermanian.

No balanço das vendas internas, a categoria Street foi a mais emplacada em 2020, com 458.577 unidades e 50,1% do mercado. Na sequência vieram a Trail (176.975 unidades e 19,3% de participação) e Motoneta (141.656 e 15,5%). Com relação ao mercado externo, os três principais destinos das motocicletas produzidas no Polo Industrial de Manaus foram Argentina (11.217 unidades), Estados Unidos (6.692) e Colômbia (5.875).


PROJEÇÃO MOTOCICLETAS – 2020 – 2021 – Variação (%)

Produção                                         961.986    1.060.000    + 10,2%
Exportação                                      33.750          40.000    + 18,50%
Varejo                                                915.157        980.000    + 7,1%
Fonte: Associadas Abraciclo


Foto: Divulgação/BMW Motorred