AThyssenkrupp está nacionalizando os cames que compõem os eixos de comando de válvulas que fornece para várias montadoras. Para isso, ainda que sem informar números absolutos, a empresa diz ter investido “dezenas de milhões de reais” em uma nova linha de produção na fábrica de Poços de Caldas, MG.

A capacidade inicial da nova linha é da ordem de 10 milhões de peças por ano, mas a Thyssenkrupp admite a possibilidade de crescimento anual de 15% nos anos seguintes.

O elevado nível tecnológico da linha, que inclui processos de retífica, usinagem e têmpera, fez com que apenas 20 trabalhadores tenham sido contratados para sua operação integral. A unidade de Poços de Caldas foi a primeira da empresa no Brasil a adotar conceitos da Indústria 4.0 desde sua inaguração, em 2015.

Roberval Calca, diretor de vendas e marketing da divisão Camshafts da empresa na América Latina, diz que a nacionalização contribuirá para aumentar a competitividade e reduzir o tempo de entrega dos produtos.

Anúncio

“O mercado automotivo tem aumentado gradualmente sua demanda por conteúdo local. Além de reduzir a exposição à variação cambial, fabricar localmente nos permite ter maior controle e integração de processos, melhor controle de estoques e a diminuição de riscos logísticos”, acrescenta Lucas Viana, diretor de operações da fábrica mineira.

LEIA MAIS

→ Sindipeças defende o aperfeiçoamento do Rota 2030

 


Foto: Divulgação