Em contraste com outras montadoras instaladas no País, que sofreram paradas nos últimos meses ou até mesmo estão com a produção de algumas fábricas suspensa por causa da falta de peças e insumos, a Volkswagen conseguiu manter suas linhas operando sem interrupção até agora e chegou a ampliar a produção em 20% no primeiro trimestre, ante alta de apenas 1% da indústria de automóveis e comerciais leves em geral.

A informação foi divulgada pelo presidente da Volkswagen para a América Latina, Pablo Di Si, durante o lançamento do SUV Taos em evento online nesta quinta-feira, 27. “Tivemos no primeiro trimestre de 2021 os melhores resultados dos últimos 8 anos na região”, revelou o executivo, informando que vai ficar para o segundo semestre do ano o anúncio do novo plano de investimento da empresa no Brasil:

“A ideia era divulgar neste primeiro semestre mas, por causa da pandemia, o nosso CEO global, Herbert Diess, não pôde vir para o Brasil participar do anúncio. De qualquer forma, vale lembrar que não paramos os investimentos por aqui, seguimos com nossos planos locais”.

Admitindo problemas com escassez de componentes, que vem exigindo um complexo controle operacional diário, o executivo lembrou que a montadora foi a única a não paralisar produção este ano em função do desabastecimento.

“A situação está bem complicada no momento, mas temos conseguido manter nossas linhas”, comentou Di Si, revelando alta de 20% na produção da empresa no primeiro trimestre deste ano, enquanto a indústria de automóveis e comerciais leves teve alta de apenas 1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Anúncio

Sem divulgar números absolutos, complementou informando que no mesmo período a Volkswagen ampliou as exportações em 30%, ante crescimento de 0,5% do setor em geral, e aumentou a participação no mercado brasileiro em 1,3 ponto porcentual. Na Argentina, onde o Taos é produzido, as vendas da marca cresceram 26% no trimestre.

LEIA MAIS

Volkswagen já definiu novo ciclo de investimento no Brasil

Volkswagen inicia produção do Taos na Argentina

GM concede férias coletivas em Gravataí por falta de componentes

Di Si também falou da intenção da empresas de continuar investindo no segmento de SUVs, que agora conta com quatro produtos da marca – Nivus, T-Cross e Tiguan Allspace, além do Taos. Informou, ainda, que a marca trará para o Brasil 6 veículos elétricos nos próximo anos, com início dos lançamentos em 2022.


Foto: Divulgação/VW