Após suspender o terceiro turno no final de maio e, duas semanas depois, o segundo, a Hyundai decidiu agora paralisar por completo a sua produção da fábrica de Piracicaba, no interior paulista, devido “à continuidade das condições instáveis de fornecimento de componentes eletrônicos”, conforme comunicado divulgado nesta segunda-feira, 5.

A paralisação, a princípio, vai durar toda esta semana, com retorno na próxima segunda-feira, 12. Mas a montadora já adianta que “segue monitorando a situação e tomará as medidas necessárias para adaptar os volumes de sua produção conforme as condições de fornecimento de peças a cada semana”.

Em nota anterior, a Hyundai havia informado programação de manter o primeiro turno esta semana e voltar com a operação em três turnos completos na semana que vem. A decisão de paralisar atividades acompanha medidas já adotadas por outras montadoras, como a Volkswagen, que na segunda quinzena de junho chegou a suspender as operações de todas as suas fábricas no País, e a General Motors, que desde 5 de abril nada produz em Gravataí, RS.

Por ter adotado medidas mais radicais frente à falta de semicondutores, a fabricante estadunidense é que a mais tem perdido vendas e participação no mercado brasileiro. Ao lado de outras marcas, como Fiat e Volkswagen, a Hyundai vem ganhando participação em cima do espaço deixado pela Chevrolet.

Anúncio

LEIA MAIS

Fenabrave revisa para baixo projeção de venda de veículos leves

Falta de veículos provoca queda nas vendas em junho

Paralisação da GM em Gravataí vai chegar a 134 dias

Em junho, GM cai para o sétimo lugar e Hyundai é a terceira

A marca coreana ampliou vendas em 48% este ano, ante média de 39% do mercado de automóveis e comerciais leves como um todo, fechando o primeiro semestre com 95.403 emplacamentos e market share de 9,5%. No período, o HB20 assumiu a liderança no ranking dos carros mais vendidos no Brasil, com 45.408 licenciamentos.

O segundo colocado foi o Fiat Argo, com 41.926 unidades comercializadas, e o primeiro colocado dos últimos cinco anos, o Chevrolet Onix, caiu para a terceira posição.