Com vendas em queda por causa da falta de semicondutores que afeta as linhas de montagem de diferentes montadoras, o mercado automotivo encerra os primeiros sete meses do ano com a Fiat consolidando a posição de líder no ranking por marcas e a sua picape, a Strada, no topo dos veículos leves mais vendidos no País.

Faltando os números de sábado, 31, para complementar o balanço de julho e do acumulado do ano, a marca italiana totaliza a venda de 267,4 mil unidades, com 22,8% de participação. Na sequência vêm Volkswagen, com 184,9 mil emplacamentos e fatia de 15,7%, General Motors (134 mil e 11,4%), Hyundai  (110,5 mil e 9,4%), Toyota (97,1 mil e 8,3%) e Jeep (86,8 mil e 7,4%).

Considerando as marcas Jeep, Peugeot, Citroën e Ram, além da Fiat, a Stellantis superou 383 mil licenciamentos no acumulado dos sete primeiros sete meses, cominando praticamente 1/3 do mercado total de automóveis e comerciais leves, com fatia de 32,6%.

A Strada atingiu 70,5 mil licenciamentos em sete meses, com o Hyundai HB20 ficando em segundo lugar, com 53,2 mil unidades. O Fiat Argo é o terceiro no ranking por modelo (52,8 mil unidades), seguido do Renegade (47.464) e Fiat Mobi (47.414). No balanço parcial até 30 de julho, a Fiat domina as três primeiras posições no mês, com Argo (10.873) Strada (9.439) e Mobi (8.0590.

Anúncio

LEIA MAIS

Stellantis domina junho com sete carros entre os dez mais vendidos

Espera pela Fiat Strada é de até 120 dias

Paralisação da GM em Gravataí vai chegar a 134 dias

Com relação ao ranking por marca em julho, a Fiat superou 43,7 mil licenciamentos, atingindo a expressiva participação de 26,8%. A Toyota, neste balanço preliminar, aparece em segundo lugar, com 18,6 mil unidades e penetração de 11,4%. A Volkswagen tem números bem próximos (18 mil e 11%), enquanto a Hyundai ocupa a quarta colocação, com 151, mil emplacamentos e fatia de 9,3%, seguida da Jeep 913,5 mil e 8,3%).


Foto: Divulgação/Fiat