A Ouro Verde, empresa de gestão e terceirização de frota, recebeu aporte de US$ 40 milhões (por volta de R$ 206 milhões), da sua controladora Brookfield, gestora global de ativos. O investimento se destina ao aumento de frota de veículos, máquinas e equipamentos pesados.

Com o objetivo de sustentar a expansão do negócio, a controladora ainda considera um segundo aporte de mais US$ 60 milhões.

De acordo com a Ouro Verde, somente no segundo trimestre de 2021, a frota da empresa cresceu 34% sobre o mesmo período do ano passado, totalizando 29 mil veículos. A expansão resultou de investimento de R$ 403 milhões, o maior já feito pela empresa em um trimestre.

“Cada vez mais, o mercado reconhece os benefícios financeiros e de eficiência da terceirização de frota de leves e pesadas. Nossos clientes estão conseguindo reduções de até 30% no custo total de propriedade”, conta em nota Claudio Zattar, CEO da Ouro Verde. “Este novo aporte nos permitirá expandir as operações, trazendo soluções customizadas de locação, manutenção, e operação de ativos para nossos clientes corporativos e PMEs.”

Anúncio

Mais recentemente, em meados de setembro, a companhia anunciou o lançamento da plataforma Ouro Verde Smart, serviço de assinatura de veículos com foco em pequenas e médias empresas. Para o novo negócio foram investidos R$ 140 milhões que contempla um estoque inicial de 500 carros e outras 2 mil unidades a serem entregues até o fim do ano.

LEIA MAIS

→Ouro Verde aluga caminhões semiautônomos para a Raízen

→Ouro Verde fecha contrato de terceirização de frota com a Arteris

→Terceirização de frotas rodoviárias em alta


Foto: Ouro Verde/Divulgação