No mês passado, as vendas de carros na Europa somaram pouco mais de 798,6 mil unidades, volume 29,3% inferior ao registrado em outubro do ano passado, ocasião na qual as entregas chegaram perto de 1,13 milhão de automóveis.

Os números dizem respeito ao desempenho dos mercados da União Europeia, Reino Unido e países do Efta, a associação de livre comércio (Suíça, Liechtenstein, Noruega e Islândia).

De acordo com a Acea, o resultado marca o quarto mês consecutivo de queda, além do pior outubro já registrado pela associação dos fabricantes de veículos da região. Como ocorre em todo o mundo, o declínio é provocado pelo desarranjo global logístico e, em especial, a falta de semicondutores nas linhas de montagem.

A maior parte dos mercados anotou queda acentuada de dois dígitos em outubro. O alemão, por exemplo, o maior deles, recuou 35% com 178,6 mil automóveis vendidos.

Em virtude dos crescimentos registrados no início de 2021, as vendas de carros nos dez meses do ano ainda conseguiram se manter em terreno positivo. De janeiro a outubro, os mercados europeus absorveram 9,96 milhões de automóveis, volume que representou alta de 2,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando anotou 9,67 milhões de unidades.

Anúncio

O Grupo Volkswagen se mantém na liderança do mercado de automóveis com 25,6% das vendas na Europa até outubro ao somar 2,09 milhões de unidades negociadas. A Stellantis, na vice-liderança, chega ao fim do período com 22,1% de participação com 1,81 milhão de carros entregues. O Grupo Renault fecha o pódio com 836,3 mil unidades vendidas, representando 10,2% das vendas.

LEIA MAIS

→Vendas de automóveis na Europa têm o pior setembro desde 1995


Foto: Acea/Divulgação