A forte retração nas exportações, decorrente principalmente da recessão no mercado argentino, deve levar a Anfavea a rever no próximo mês a meta de produção de veículos da indústria automotiva brasileira para este ano.

No acumulado dos primeiros oito meses do ano, saíram das linhas de montagem 2.011.106 veículos, ante os 1.971.268 de janeiro a agosto de 2018. Uma alta de apenas 2% ante a meta da Anfavea de uma produção 9% maior este ano, para mais de 3,1 milhões de unidades.

Foram fabricadas em agosto 269,8 mil unidades, volume 7,3% inferior ao do mesmo mês do ano passado (291,1 mil) e apenas 1,1% superior ao de julho (266.992). Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, a queda no comparativo interanual deve-se ao menor número de dias úteis em agosto deste ano (22 contra 23).

Considerando a média diária, a do mês passado – de 11.045 unidades – foi a terceira maior de 2019, perdendo para maio (11.156) e junho (11.747).

Ao divulgar os dados do setor nesta quinta-feira, 5, Moraes disse que a entidade ainda não decidiu alterar a meta de produção para o ano, mas admitiu que isso poderá ocorrer por causa do desempenho externo negativo. As exportações registram queda de 37,9% no acumulado do ano, limitando-se a 300,8 mil unidades.

O mercado interno também acumula alta inferior à projetada – de 9,9% ante meta de 11,4% -, com 1.794.773 emplacamentos este ano, contra o total de 1.632.877 do ano passado. Mas nesse caso o presidente da Anfavea acredita em um segundo semestre melhor do que o primeiro e fala em “otimismo moderado”:

Anúncio

LEIA MAIS

Venda de veículos fica estável em agosto

Sem bônus, mercado argentino de veículos volta a cair

“A taxa Selic caiu e gradativamente está havendo um repasse para os juros do CDC, o que favorece o mercado. Além disso, os bancos estão prevendo maior disponibilidade de crédito e há uma série de lançamentos importantes que devem movimentar o varejo neste segundo semestre. Acho que é possível chegarmos à meta prevista para o mercado interno”.

LEIA MAIS

O primeiro híbrido flex do mundo custa R$ 124.990

As fotos da nova geração do Hyundai HB20 sem disfarce

Houve aumento do estoque de veículos, de 320,4 mil em julho para 343,2 mil em agosto, com alta principalmente no volume parado nos pátios das montadoras, que subiu de 138,5 mil para 159,7 mil unidades. Esse acréscimo é justificado em parte pelos lançamentos programados para este mês, dentre os quais os novos Toyota Corolla, Chevrolet Onix e Hyundai HB20.


Foto: Divulgação