A Mercedes-Benz começará a produzir em São Bernardo do Campo (SP) uma nova geração do Actros em paridade com o que é encontrado na Alemanha, mas que incorpora soluções únicas para a realidade do transporte do Brasil. A linha é resultado de investimento de R$ 1,4 bilhão, parte do ciclo de R$ 2,4 bilhões para o período de 2018 a 2022

Dentre diversas inovações, a marca inaugura no País a oferta de veículos equipados com assistente de frenagem, o ABA 5, tecnologia de sensores e câmera capaz de identificar pedestres em movimento e outros obstáculos que, caso o motorista não reaja, assume controle para frear a composição totalmente.

Também traz assistente de ponto cego, dispositivo lateral que enxerga o que o motorista não vê pelo retrovisor e, ainda, piloto automático preditivo, recurso que com ajuda do GPS e de mapas registrado no sistema, antecipa para o caminhão a topografia do percurso, permitindo ao veículo decidir por trocas de marcha, uso da inércia e freio motor. Ao motorista cabe somente o controle do volante.

“Pela primeira vez, o transportador pode optar por um caminhão que reage a eventuais riscos de acidente e não somente avisa”, reforça Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas da Mercedes-Benz do Brasil. “E mais importante, os recursos não são opcionais, mas itens de série. Se o cliente pedir sem o ABA, terei de dizer que não dá para tirar do pacote.”

LEIA MAIS

→Schiemer, da Mercedes-Benz: “Vamos abrir nova década no Brasil”.

→Ambev compra 500 caminhões Mercedes-Benz

A cesta de tecnologia recheia uma cabine inteiramente nova, baseada no habitáculo alemão, mas desenvolvida para o Brasil. Recebeu ajustes nas dimensões e no piso para melhor se adequar aos requisitos do transporte brasileiro e às medidas dos implementos. Em versão única, com altura interna de 1,84 metros, e assoalho semiplano, o habitáculo deverá entrar no portfólio global da marca para ser ofertado em outros mercados.

O novo arranjo na suspensão traseira se mostra como outra solução genuinamente brasileira. Chamada de Global Tuftrac, a solução combina o conceito de suspensão metálica com uso de borrachas que elimina necessidade de lubrificação e proporciona conforto semelhante das suspensões pneumáticas.

Anúncio

Por dentro, o motorista certamente entrará em um novo universo. Como em automóveis mais sofisticados, a chave é tipo de aproximação e a ignição por botão. No painel duas telas de 10,25 polegadas cada dá acesso às informações de funcionalidade do caminhão e a ajustes. Uma delas, sensível ao toque, aceita espelhamento de até dois smartphones. O motorista, ainda manipula os dados e as telas pelos comandos no volante. “A interface é igual a dos smartphones, simples e intuitiva, pelo toque do toque”, reforça Leoncini.

A linha ganha novas faixas de potência, de 450 cv para cavalo-mecânico 4×2, configuração inédita na gama Actros, e de 480 cv, em versões 6×2 ou 6×4. Também a caixa de transmissão de 12 velocidades é nova, além de eixo traseiro 108 kg mais leve que demanda 40% menos volume de óleo e cubos de rodas livres de manutenção. “O novo Actros concede ganhos de 20% nos intervalos de trocas de filtros e lubrificantes e de 15% no tempo de manutenção. O potencial é de até 12% de economia no consumo em relação ao Actros atual”, resume Hélio Ribeiro, engenheiro de produto da empresa.

O novo Actros será um dos destaques da Fenatran 2019, em outubro, O vice-presidente de vendas da companhia, estima as primeiras entregas para abril. A novidade, no entanto, conviverá com a linha atual, pelo menos durante todo o ano que vem. “Queremos atender tanto o transportador inovador quanto o conservador. A Fenatran será uma prova de fogo para entender o mix de produtos e como vai se comportar o mercado em 2020”, diz Leoncini.

Conectado, acompanha o lançamento do caminhão uma série de soluções para gestão de frota, como o Mercedes-Benz Uptime, e para o motorista, com aplicativos de check-list do veículo e de desempenho de direção, com dicas para tornar a condução mais eficiente.


Foto: Mercedes-Benz/Divulgação