Setenta veículos do modelo Access Urbano da Volare acabam de desembarcar no Chile, onde serão utilizados no sistema de transporte de Punta Arenas, capital da Patagônia no país andino.

A responsabilidade pela operação será da Ascendal, uma empresa britânica com origem australiana que atua em diversos países, incluindo Reino Unido, Brasil, Estados Unidos e México. Marca de micro-ônibus do Grupo Marcopolo, a Volare fechou o contrato de exportação em meio à pandemia que gerou o fechamento de muitos destinos turísticos internacionais.

O Chile é o principal mercado da Volare, representando mais da metade dos seus negócios externos. Na sequência vêm Argentina, Peru e Costa Rica. “Continuamos focados em contribuir para elevar a mobilidade das cidades neste cenário pós-pandemia, tanto no Brasil quanto no exterior”, comenta o gerente de exportação da empresa, Rodrigo Bisi.

Segundo o executivo, o modelo Access Urbano é um veículo premium que oferece acessibilidade para diferentes públicos que apresentam mobilidade reduzida, como grávidas, idosos e cadeirantes.

LEIA MAIS

Mercedes-Benz e Volare mostram micro-ônibus em El Salvador

Anúncio

Marcopolo exporta tecnologia BioSafe para os Emirados Árabes

Reconhecida mundialmente pelos seus glaciares e pelo Parque Nacional Torres del Paine, Punta Arenas é a segunda cidade no Chile a contar com uma frota de ônibus de alto padrão RED, o sistema de mobilidade urbana do Ministério de Transportes e Telecomunicações local, já implantado em Santiago.

O contrato recém-firmado representa 20% de todo o volume exportado pela Volare no ano passado, que foi de 350 micro-ônibus. O negócio foi acertado a partir de soluções de financiamento encontradas pela Volare, pelo BNDES e pela Ascendal Finance.

“Somos agentes de mudança com a visão de dar vida às cidades por meio do transporte público, combinando mobilidade com tecnologia, infraestrutura e desenvolvimento imobiliário, soluções de financiamento e assessoria estratégica. Escolhemos a Volare porque ela entendeu essa oportunidade de negócio”, comentou Marcelo Cornejo, diretor executivo de operações Latam da Ascendal.


 

Foto: Divulgação/Volare