Ao confirmar para setembro o lançamento do novo Bolt EV , a General Motors revela planos de intensificar a atuação nesse segmento de mercado triplicando a rede habilitada para venda e assistência técnica dos carros elétricos da marca Chevrolet das atuais 26 concessionárias para 79 ainda este ano.

“O novo Bolt EV simboliza a vitrine tecnológica global da Chevrolet”, destaca Marina Willisch, vice-presidente de relações governamentais e comunicação da General Motors América do Sul. “O modelo será lançado aqui no Brasil quase que simultaneamente ao início das vendas nos Estados Unidos, que começaram oficialmente na virada deste semestre”.

VEJA VÍDEO

https://media.gm.com/media/br/pt/chevrolet/home.detail.html/content/Pages/news/br/pt/2021/jul/0730-boltev.html

A nova geração do principal elétrico da Chevrolet inicia programa de quatro lançamentos da marca ainda este ano. A General Motors só revelará detalhes do Bolt EV a ser comercializado no Brasil, incluindo preços e acessórios, por ocasião da sua chegada nas revendas brasileiras.

A empresa adianta, apenas que haverá configuração exclusiva para o mercado brasileiro e que a nova geração envolve renovação significativa, tanto em tecnologia como em design e sofisticação.

Anúncio

Outras montadoras, como a Nissan, também estão investindo em aumento da rede de veículos elétricos. No caso da marca japonesa, o número de concessionárias subirá de sete para 44 a partir de setembro, com o objetivo de vender 500 unidades do Leaf em apenas um ano.

LEIA MAIS

Nissan amplia pontos de venda do Leaf no Brasil

Venda de veículos eletrificados em maio supera 3 mil unidades

Volvo Cars passa a oferecer apenas carros eletrificados no País

O mercado de eletrificados ainda é pequeno no Brasil, mas vem num crescendo a partir da chegada de modelos híbridos da Toyota – Corolla e Corolla Cross – e do aumento da importação dos modelos 100% elétricos. Com quase 14 mil unidades comercializadas no primeiro semestre deste ano, os eletrificados atingiram 1,4% de participação nas vendas totais de automóveis e comerciais leves no País, ante índice de 1% ao longo do ano passado.


Foto: Divulgação/GM