A Chevrolet prepara mais uma atualização estética da S10. A picape redesenhada estará nas concessionárias até setembro com uma mudança histórica: foto escurecida, divulgada pela empresa, revela que ao menos uma versão abandona o tradicionalíssimo logotipo em forma de “gravata” e adota o nome da marca na parte de cima da grade frontal.

A S10, que acaba de completar 25 anos no mercado brasileiro, fechou o primeiro semestre como a terceira picape grande mais vendida, segundo classificação da Fenabrave que reúne dez modelos. A picape Chevrolet acumulou 9,6 mil licenciamentos, contra 14,3 mil da Toyota Hilux, segunda colocada, e 19,8 mil da líder Fiat Toro.

As vendas no segmento recuaram 29% na comparação em 2020. Chegaram às ruas até junho 68,8 mil unidades contra 96,8 mil no primeiro semestre do ano passado. Ainda que grande, a queda é menor do que a média do mercado de automóveis, que encolheu 40% no mesmo período.

Peugeot Landtrek

Peugeot Landtrek chega ainda em 2020 em diversos países latino-americanos

E os fabricantes acreditam que esse declínio menos intenso dos comerciais leves deve se repetir neste segundo semestre. “O agronegócio vai bem e o produtor rural está com capacidade de investimento. Por isso acreditamos que a retração verificada nas vendas diretas como um todo não vai afetar esse segmento”, avaliou Herlander Zolla, diretor da marca Fiat no Brasil.

Prova de que as fabricantes vislumbram boas oportunidades de negócios em picapes grandes no curto prazo são as muitas novidades reservadas para os próximos meses. Além da S10 de cara nova,  a FCA prepara o lançamento da RAM 1500 para 2021, ano também que chegarão às revendas a Landtrek,  primeira investida da Peugeot no segmento, e a Renault Alaskan.

A representante da marca francesa, derivada de parceria com a chinesa Changan, será lançada neste segundo semestre no México, onde começa a ser produzida, e depois em diversos países das Américas Central e do Sul. A Peugeot não confirmou ainda de qual planta a picape sairá para abastecer Brasil e Argentina, os dois principais polos consumidores da região.

Anúncio
Renault alaskan

Renault Alaskan: finalmente confirmada para o mercado brasileiro em 2021.

Uma aposta é a fábrica da Nordex, no Uruguai, empresa com a qual a PSA já tem parceria para a produção dos utilitários Peugeot Expert e Citroën Jumpy. A picape seria trazida da China parcialmente desmontada e concluída na parceira uruguaia.

LEIA MAIS

→ Os 25 anos de mercado da Chevrolet S10

→ Mitsubishi lança série especial da L-200 por R$ 180 mil

→ Storm, versão off-road da Ranger, custa R$ 151 mil

Embora com chegada prevista para o primeiro semestre do ano que vem, a Alaskan começa a ser fabricada na Argentina, ao lado da Nissan Frontier, que compartilha o mesmo projeto, ainda no fim de 2020.

A picape foi apresentada no Brasil com discrição no Salão do Automóvel São Paulo de 2018 e deveria chegar nas revendas brasileiras até o fim de 2019.  Na metade do ano passado, porém, a Renault disse que a crise econômica argentina implicou no cancelamento de sua produção, decisão revista agora em maio.


Foto: Divulgação